Comunicados de imprensa

Avast alerta sobre as táticas de perseguidores digitais (stalkers) e recomenda como evitá-los

Levantamento da Avast aponta crescimento de 268% no número de ataques de stalkerware e spyware nos meses de janeiro e fevereiro deste ano no Brasil, quando comparado com o mesmo período do ano passado antes do anúncio das primeiras medidas restritivas contra a Covid-19.


Brasil, 25 de maio de 2021 - A Avast (LSE: AVST), líder mundial em segurança digital e privacidade, faz um alerta sobre as táticas mais usadas por perseguidores digitais para aterrorizar suas vítimas e recomenda como evitá-las. No Brasil, um levantamento da Avast aponta que o número de ataques de stalkerware e spyware cresceram 268% nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, quando comparado com o mesmo período de 2020 antes do anúncio aos brasileiros sobre as primeiras medidas de restrições contra a Covid-19 no país.

"O crescimento de stalkerware e spyware representa uma grande preocupação. Stalkerware é uma forma de abuso da tecnologia, uma ameaça crescente que tira a liberdade física e online da vítima. Normalmente instalado secretamente em telefones celulares pelos supostos amigos, cônjuges invejosos e ex-parceiros, o stalkerware rastreia a localização física da vítima, monitora sites visitados, ligações e mensagens de texto, minando a liberdade online e individual de uma pessoa. Conhecendo as táticas de um stalker digital, os usuários podem tomar as precauções e medidas necessárias para se manterem seguros", diz Jaya Baloo, CISO da Avast.

De forma alarmante, o crescimento de stalkerware parece ecoar o aumento dos casos de violência doméstica no mundo e no Brasil, desde que as medidas de bloqueio entraram em vigor. De acordo com o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, entre as 154.649 denúncias feitas no segundo semestre de 2020, cerca de 66,49% das vítimas eram mulheres. Um levantamento da Statista aponta que a maioria dos femicidios registrados em cinco estados brasileiros em 2020 foram cometidos por companheiros ou ex-companheiros das vítimas.

Avast continua alertando para o surgimento de stalkerware. Para evitar a perseguição digital ou para ser capaz de ajudar aqueles que podem estar passando por isso, é importante saber o que procurar. Abaixo, a Avast compartilha algumas das principais táticas dos perseguidores e como se defender deles:

1. Esteja ciente do que é stalkerware.

O stalkerware é uma categoria crescente de software malicioso que pode ser usado para localizar uma pessoa, acessar suas fotos e vídeos pessoais, interceptar emails, bem como mensagens de texto, chamadas e conversas através de aplicativos como WhatsApp e Messenger, sem o conhecimento da vítima. Os aplicativos maliciosos são assustadoramente fáceis de encontrar, baixar e usar. A realidade é que esses apps são frequentemente instalados discretamente em telefones celulares por falsos amigos, cônjuges invejosos ou ex-parceiros para privar a vítima de sua liberdade física e virtual. Portanto, se você estiver em um relacionamento abusivo, é importante estar ciente sobre esta tática digital.

Como remover o stalkerware de um dispositivo? 

É crucial saber os resultados potenciais desta remoção. A exclusão pode alertar a pessoa que o instalou, por isso, é preciso ter cuidado. Evitar a instalação deve ser prioridade. A primeira coisa a fazer é garantir que o telefone esteja protegido por PIN ou senha, prevenindo a instalação do software, sem que o perseguidor digital saiba a respeito. A segunda é instalar um software antivírus, que alertará o usuário sobre qualquer tentativa de instalação por parte do stalkerware, ajudando a remover o app malicioso, se necessário. Estas duas etapas são simples e podem garantir a proteção do dispositivo e dos dados sigilosos do usuário.

Caso o seu dispositivo já esteja infectado, é possível remover o malware reiniciando o telefone no modo de segurança e excluindo todos os aplicativos suspeitos na seção Apps ou Aplicativos & Notificações em Configurações. Se você não tem certeza se um app é malicioso, pesquise o nome do aplicativo na internet para ver se outras pessoas compartilharam algum problema com ele.

Sinais comuns dos dispositivos infectados

      • Piora repentina ou inesperada do desempenho do dispositivo (lentidão, travamentos ou congelamentos);
      • Alteração nas configurações sem o seu consentimento (nova página inicial do navegador ou mecanismo de pesquisa padrão, novos ícones na área de trabalho);
      • Inundação repentina de pop-ups, mensagens estranhas ou de erro;
      • Chamadas inexplicáveis em sua conta.

O agressor sabe coisas sobre o que você está fazendo, para onde está indo e com quem está se comunicando.

2. Esteja ciente sobre seu email de ausência do escritório.

Os perseguidores digitais podem usá-los para rastrear a ausência temporária de suas vítimas no trabalho. Em um exemplo compartilhado conosco, a vítima, que estava sendo perseguida, tirou vários meses de férias para viajar e deixar para trás os pensamentos sobre o seu perseguidor, na esperança de que o esquecesse. No entanto, os seus esforços foram em vão, pois a vítima começou a receber emails terríveis em seu email corporativo, quando voltou ao trabalho. Para sua consternação, o email corporativo com a resposta de que estava fora do escritório alertou o perseguidor sobre os planos da vítima e também revelou o seu dia de retorno. Então, assim que ela voltou ao trabalho, os emails desagradáveis do perseguidor recomeçaram.

Como evitar emails de um perseguidor digital? 

No software de email, muitas vezes é possível escolher quem receberá uma resposta automática: se são apenas contatos internos ou também contatos externos. O Google Mail e o Microsoft Outlook permitem que o usuário escolha quais contatos deseja enviar as suas respostas. É importante certificar que o email do stalker não esteja armazenado como um contato e, se for, deve ser excluído imediatamente. Você também pode bloquear as mensagens eletrônicas de remetentes na maioria dos softwares de email. Portanto, se começar a receber emails aterrorizantes, bloqueie-os imediatamente.

3. Esteja ciente sobre o roubo de identidade.

Outra tática que os perseguidores digitais usam para atormentar suas vítimas envolve o roubo de identidade, para criar perfis online maliciosos. Em um outro exemplo compartilhado conosco, uma vítima acordou em uma manhã e encontrou o seu telefone cheio de mensagens sexuais explícitas de homens estrangeiros e desconhecidos. Esses homens desconhecidos pediam para conhecê-la e, naturalmente, isso imediatamente causou uma grande angústia na vítima, a qual não compreendia como eles haviam conseguido os seus dados pessoais. Depois de investigar, a vítima descobriu que o seu perseguidor havia criado um perfil online para um site de namoro adulto, com seu nome e número de telefone.

Como prevenir o roubo de identidade?

Se você começar a receber mensagens indesejadas ou emails que indicam que um perfil online pode ter sido configurado sem o seu conhecimento, é importante tentar descobrir onde o perfil foi originalmente criado para que você possa entrar em contato com a plataforma e solicitar a sua remoção. Certifique-se sempre de bloquear mensagens e chamadas recebidas que você não reconhece, caso estejam enviando conteúdo impróprio ou indesejado. Também é benéfico procurar apoio psicológico se necessário para lidar com a situação, pois às vezes essa tática pode ser extremamente perturbadora.

4. Esteja ciente sobre invasões de uma casa inteligente.

À medida que as nossas casas se tornam cada vez mais conectadas digitalmente, o uso de dispositivos domésticos inteligentes por perseguidores para espionar e atacar as suas vítimas está crescendo. Infelizmente, se houver uma vulnerabilidade em seu dispositivo de casa inteligente ou roteador Wi-Fi - como uma senha fraca ou software inseguro que pode ser explorado -, um stalker pode facilmente obter acesso a câmeras da casa inteligente e alto-falantes para assistir ou falar com a vítima. Em alguns casos que se tornaram públicos, câmeras nos quartos das crianças foram invadidas para filmar e gritar com as crianças, o que é assustador, mas que pode ser evitado.

Como evitar que uma casa inteligente seja violada?

É importante verificar se o roteador Wi-Fi da sua casa está seguro. Para fazer isso, use uma senha forte e complexa e sempre atualize o roteador Wi-Fi com o software mais recente disponível. Você também deve ter o mesmo cuidado com todos os outros dispositivos da sua casa inteligente conectados com o roteador, como câmeras de segurança, Alexa e Google Home. Como proteção extra para os seus dispositivos domésticos inteligentes, você também deve considerar a adição de autenticação de dois fatores (2FA).

5. Fique atento a perseguições nas redes sociais.

O Facebook, Instagram, TikTok e LinkedIn podem ser divertidos e úteis, mas também podem revelar muito sobre a sua vida que você possa não perceber, incluindo locais atuais ou frequentados revelados por imagens e, às vezes, até detalhes pessoais como o seu email, endereço residencial e seu aniversário. Infelizmente, esses dados pessoais podem ser usados por perseguidores digitais para rastreá-lo e persegui-lo no universo online ou pessoalmente.

Como evitar perseguição nas redes sociais?

Altere as suas configurações de mídia social para privadas, para que os seus perfis só possam ser acessados por pessoas em quem você confia. Também limite os detalhes pessoais que você compartilha e certifique-se de não compartilhar fotos pessoais publicamente, pois elas podem dar ao seu perseguidor indicações de onde você está ou dar a oportunidade de usar as fotos para criar perfis falsos em seu nome.

A Avast está empenhada em identificar e remover a ameaça de stalkerware. Em 2019, os pesquisadores de ameaças para dispositivos móveis da Avast identificaram e se empenharam na remoção de oito aplicativos de stalkerware na Google Play Store. A Avast também é membro da Coalition Against Stalkerware, uma organização multissetorial comprometida com a luta contra o abuso doméstico, perseguição e assédio, abordando o uso de stalkerware e aumentando a consciência pública sobre este problema.

Para quem quiser saber mais sobre a Coalition e sobre o stalkerware, basta acessar mais informações aqui.