Windows XP continua sendo terreno fértil para infecção digital

75% dos rootkits atingem o Windows XP; as versões piratas são alvos perfeitos para os invasores

PRAGA, Républica Tcheca, 28 de julho de 2011 – O Virus Lab da AVAST indentificou como principal vetor para infecções de rootkits, as versões piratas e não atualizadas do Windows XP. Dados de um estudo de 6 meses, que catalogou mais de 630.000 amostras apontam que 74% das infecções tiveram origem em máquinas com Windows XP, comparado com 17% para o Vista e somente 12% em máquinas com o Windows 7 instalado.

O Windows XP pode ser antigo, mas é ainda o sistema operacional mais comum em termos globais, com 49% dos utilizadores do avast! antivirus a usá-lo comparado com 38% que utilizam o Windows 7 e com 13% com o sistema Vista instalado.

Os rootkits escondem a sua presença dos administradores subvertendo as funcionalidades comuns do sistema operacional e de outras aplicações, enquanto acessam aos softwares e dados.

“Um dos problemas do Windows XP é o alto número de versões piratas, especialmente porque os usuários não podem atualizar o sistema porque o software não é validado pela atualização da Microsoft,” disse Przemyslaw Gmerek, o pesquisador chefe e perito da AVAST em rootkits. “Devido à forma como atacam e se mantem ocultos – no fundo no sistema operacional - os rootkits são a arma perfeita para roubar os dados privados.”

Os sistemas operacionals mais recentes como o Windows 7, são mais resistentes a rootkits – mas não imunes.

Incluir inovações como o UAC, Patchguard e Driver Signing nas últimas versões do Windows ajudou, mas não fornece segurança total. Os criminosos digitais continuam a melhorar as suas estratégias de ataque com o Master Boot Record (MBR) que continua a ser o alvo favorito até para as novas variantes do rootkit TDL4.

O estudo descobriu que os rootkits que infectam pelo MBR são responsáveis por mais de 62% de todas as infecções de rootkit. As infecções de drivers são apenas 27% do total. Os campeões nas infecções por rootkit são a familia Alureon (TDL4/TDL3), responsável por 74% das infecções.

“As pessoas tem que manter o antivirus instalado e atualizado – independentemente do que tem no sistema operacional,” salientou Mr. Gmerek. “e , se suspeitam que existe um problema, podem efetuar uma varredura nos seus computadores com uma ferramenta de remoção de rootkits como o aswMBR.

O avast! é a única solução AV que fornece a detecção de rootkits no acesso, assim que eles tentam se instalar, além de escaneamentos sobre demanda e no início do SO. Estas características anti-rootkit estão incluídas em todas as versões, gratuita e paga, do avast!.

O seu navegador é obsoleto

1. No dia 8 de abril de 2014, a Microsoft cessará o suporte ao navegador Internet Explorer no Windows XP. Isto fará com que seus computador e dados, como cartão de crédito e detalhes de acesso a bancos online, fiquem vulneráveis a hackers e malwares.

2. Existem muitas alternativas de navegadores, mas nós na AVAST usamos e recomendamos o Chrome, por entendermos que ele é a opção mais segura disponível.